terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Artesanato agora é profissão reconhecida



A notícia é boa. Resta saber quando  isso será implementado...

* * * 

A nova legislação estabelece políticas públicas de crédito e qualificação e valorização da identidade e cultura nacionais



A presidenta Dilma Rousseff sancionou sem vetos a Lei do Artesão (Lei n°13.180), publicada nesta sexta-feira (23), no Diário Oficial da União. O texto regulamenta a profissão de artesão, estabelece diretrizes para as políticas públicas dirigidas à categoria e define parâmetros para o exercício da atividade. A lei também foi assinada pelo Ministro do Trabalho e Previdência Social, Miguel Rossetto.

A legislação define que o artesanato deve valorizar a identidade e a cultura nacionais, especifica a destinação de uma linha de crédito especial – para financiar a comercialização da produção e a aquisição de matérias-primas e de equipamentos – e determina, ainda, a integração dessa atividade profissional com outros setores e programas de desenvolvimento econômico e social.

“O artesanato é uma atividade muito importante para a economia e a cultura do país e traz a identidade cultural das nossas regiões, dos estados brasileiros, além de movimentar a economia regional. Essa lei vai permitir a formulação de um conjunto de políticas públicas e a destinação de linhas de crédito para esses trabalhadores, ou seja, para apoiar o artesão e também permitir a qualificação e a gestão profissional das atividades dessa categoria”, explica o ministro Rossetto.

A lei também permite o apoio comercial e a identificação de novos mercados internos e fora do país. Para isso, indica a criação de certificados de qualidade, que permitam agregar valor aos produtos e técnicas artesanais.

Escola – A Lei define a criação de uma Escola Técnica Federal de Artesanato, dedicada exclusivamente ao desenvolvimento de programas de formação; e diz que o artesão deverá ser identificado pela Carteira Nacional do Artesão, válida em todo o território nacional por, no mínimo, um ano, e que só poderá ser renovada com a comprovação de contribuições para a Previdência Social.

Veja algumas notícias.

http://www.brasil.gov.br/economia-e-emprego/2015/10/projeto-que-regulamenta-profissao-de-artesao-e-sancionado-pela-presidenta

http://www.brasil.gov.br/turismo/2016/10/lei-do-artesao-formaliza-e-incentiva-a-atividade-no-pais


segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Casa Fernando Pessoa: Boa Leitura


Quer dar um olhada nas obras de Fernando Pessoa e de outros brilhantes autores? 


Na "Casa Fernando Pessoa" você pode ser fartar!

Boa Leitura!!

mais notícias sobre Pessoa:



Sergipe tem nova divisão hidrográfica



O mapa hidrográfico de Sergipe foi modificado. A partir da resolução nº25/2015 do Conselho Estadual de Recursos Hídricos, o Estado passa a ter oito Bacias Hidrográficas. As duas novas bacias são chamadas de Bacia Costeira do Sapucaia, que atinge parte do território de Pirambu e Japaratuba,  e a Bacia Costeira Caueira-Abaís, que abrange parte dos municípios de Itaporanga D’Ajuda e Estância.

As duas bacias são litorâneas. A Bacia Costeira do Sapucaia pertence ao rio Sapucaia e possui área de 118,33km². Já a Bacia Costeira Caueira-Abaís, que pertence ao riacho do Brejo, possui 161,38km².

A necessidade dessa nova divisão foi detectada a partir dos estudos executados através do Plano Estadual de Recursos Hídricos, um documento lançado em 2010 que permite o mapeamento das condições dos recursos hídricos, bem como das especificidades de cada bacia.

“As duas novas bacias tem como característica a presença de muitas lagoas costeiras, que, além de importantes para a região, são ambientalmente frágeis e vem sofrendo grande pressão pela ação do homem nos últimos anos”, explica o geólogo da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), João Carlos.

A nova divisão permitirá à gestão o planejamento e execução de ações a partir das necessidades específicas dos ecossistemas. “Estamos avaliando as ações que serão executadas. É uma fase de elaboração do diagnóstico”, informa o diretor de planejamento e coordenador de Recursos Hídricos da Semarh, Pedro Lessa.

O novo mapa torna visível outra mudança, que já está formalizada. O município de Feira Nova, que possui território inserido nas Bacias Hidrográficas do Rio Japaratuba e do Rio Sergipe também está inserido a Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, passando a integrar a área de atuação da Codevasf, o que possibilita o recebimento de benefício da instituição.

A divisão das bacias hidrográficas também interfere no desenvolvimento municipal. Assim como aconteceu em Feira Nova, que passou a integrar a área de atuação da Codevasf, outros investimentos em infraestrutura podem acontecer, como o que é realizado pelo Governo do Estado na Bacia Hidrográfica do Rio Sergipe através do programa Águas de Sergipe, uma iniciativa que visa à melhoria das práticas de manejo do solo e a qualidade da água, viabilizado pelo acordo de empréstimo firmado entre o Governo do Estado e o Banco Mundial na ordem de R$ 217 milhões.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Mude: vida gozo



           


Uma ótima visão para o ano.
Faço votos...


* * * 


A vida não é uma tarefa. É uma viagem de férias(Edson Marques)



* * * 

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Sindiserviços - Assembléia dos terceirizados do DF aprovam novo reajuste salarial e aumento no tíquete alimentação



Clique para ver a CCT 2016: 





Foto: Guina Ferraz

Finalmente uma boa notícia: Proposta de aumento de 10,5% e Ticket de R$ 27,50 aceita.

Sinceramente, foi melhor do que eu imaginava.

A Assembleia ocorreu na tarde de hoje.

Agora é aguardar os detalhes, o registro do CCT e as Empresas, que espero eu, estejam preparadas.

Veja texto na íntegra:

- - -
Assembléia dos terceirizados do DF aprovam novo reajuste salarial e aumento no tíquete alimentação


Imprensa Sindiserviços-DF – Robson Oliveira Silva 


Diante de um cenário econômico complicado vivido pela população brasileira, milhares de trabalhadores terceirizados do Distrito Federal (DF) aprovaram por aclamação a proposta patronal de reajuste salarial de 10,50% e aumento no tíquete alimentação de R$ 24,00 para R$ 27,50, na Assembléia Geral da Data-Base 2016 realizada no final da tarde dessa quarta-feira 13, no estacionamento do Teatro Nacional de Brasília.

Infelizmente, mais uma vez, os patrões se mostraram insensíveis na mesa de negociação e quiseram impor à categoria um descabido reajuste de 0% floreado com o péssimo discurso da garantia do emprego como justificativa.  

Porem, a Comissão de Negociação do Sindiserviços-DF, fez prevalecer a força e a unidade dos mais de cem mil trabalhadores terceirizados que representa no DF, e se manteve inflexível na defesa intransigente dos direitos dos trabalhadores e também garantiram a manutenção das atuais cláusulas sociais e avanços com novas cláusulas que são imprescindíveis para se manter o respeito profissional, social e a qualidade de vida dos prestadores de serviços e seus familiares.

As conquistas da Campanha Salarial de 2016 são retroativas a 1° de janeiro deste ano e o reajuste salarial de 10,50%, que elevará o menor salário da categoria de R$ 952,22 para R$ 1052,20 juntamente com o novo valor do tíquete alimentação que é de R$ 27,50 passará a vigorar a partir do quinto dia útil (05) de fevereiro deste ano juntamente com as clausulas sociais aprovadas, conforme determina a Convenção Coletiva de Trabalho da Categoria.

Assista ao vídeo com a apresentação e a aprovação da proposta pela Assembléia Geral da Data-Base 2016.
www.sindiservico.org.br



Clique acompanhe no Face ou no Site: 





The Carpenters - I Need To Be In Love

Voz... essa identidade extraordinariamente interessante.

Particularmente, sempre tive, tenho e terei um enorme apreço por vozes mais graves e, sem ofensa às mais agudas,  contraltos, barítonos  e baixos são tudo de bom!!

Mas quero relembrar a voz única, doce, perfeita e melancólica de Karen Carpenter. 

Isolada ou não, é uma voz maviosa, maravilhosa. Ela era realmente uma estrela.

A canção I Need To Be In Love não faz grandes exigências, mas como cantá-la de forma tão doce quanto na interpretação do vídeo?

Ouça e me diga...




terça-feira, 12 de janeiro de 2016

A Falsa Unidade (O Lobo das Estepes)


"Nenhum eu, nem mesmo o mais ingénuo, é uma unidade, antes sim um mundo extremamente multifacetado, um pequeno céu estrelado, um caos de formas, estádios e condições, heranças e possibilidades. O facto de cada um por si aspirar a considerar este caos uma unidade, e falar do seu eu como se se tratasse de uma manifestação simples, fixa e solidamente modelada, claramente delimitada - esse engano, que é inerente a qualquer ser humano (mesmo superior), parece ser uma necessidade, uma exigência da vida, como a respiração ou a alimentação. 

O erro assenta numa simples transferência. De corpo, todo o homem é uno; de alma, nunca. "

Hermann Hesse, in "O Lobo das Estepes" 

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Mais uma de Clarice


Saudade é um pouco como fome. Só passa quando se come a presença. 

Mas às vezes a saudade é tão profunda que a presença é pouco: quer-se absorver a outra pessoa toda. 

Essa vontade de um ser o outro para uma unificação inteira é um dos sentimentos mais urgentes que se tem na vida.


Postado no Space em 11/3/2010 14:26:10

Viver não dói


Definitivo, como tudo o que é simples. Nossa dor não advém das coisas vividas, mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram. Por que sofremos tanto por amor? O certo seria a gente não sofrer, apenas agradecer por termos conhecido uma pessoa tão bacana, que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez companhia por um tempo razoável, um tempo feliz.

Sofremos por quê?

Porque automaticamente esquecemos o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projeções irrealizadas, por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado do nosso amor e não conhecemos, por todos os filhos que gostaríamos de ter tido junto e não tivemos, por todos os shows e livros e silêncios que gostaríamos de ter compartilhado, e não compartilhamos.

Por todos os beijos cancelados, pela eternidade. Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por todas as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema, para conversar com um amigo, para nadar, para namorar.

Sofremos não porque nossa mãe é impaciente conosco, mas por todos os momentos em que poderíamos estar confidenciando a ela nossas mais profundas angústias, se ela estivesse interessada em nos compreender.

Sofremos não porque nosso time perdeu, mas pela euforia sufocada. Sofremos não porque envelhecemos, mas porque o futuro está sendo confiscado de nós, impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam, todas aquelas com as quais sonhamos e nunca chegamos a experimentar.

Como aliviar a dor do que não foi vivido? A resposta é simples como um verso: Se iludindo menos e vivendo mais!!!A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do sofrimento, perdemos também a felicidade.

A dor é inevitável. O sofrimento é opcional.

Carlos Drummond de Andrade 


Publicado no Space em 10/2/2010 11:22:31

Rotina / Sensações (1ª e 2ª Propagandas da Natura Todo Dia)




Não só de rotina, mas de sensações! 
Quer saber? Graças a Deus, todos os dias também são!!

Rotina (1ª  Propaganda da Natura)

A idéia é a rotina do papel.
O céu é a rotina do edifício.
O início é a rotina do final.
A escolha é a rotina do gosto.
A rotina do espelho é o oposto.
A rotina do jornal é o fato.
A celebridade é a rotina do boato.
A rotina da garganta é o rock.
A rotina da mão é o toque.
O coração é a rotina da batida.
A rotina do equilíbrio é a medida.
O vento é a rotina do assobio.
A rotina da pele é o arrepio.
A rotina do perfume é a lembrança.
O pé é a rotina da dança.
Julieta é a rotina do queijo.
A rotina da boca é o desejo.
A rotina do caminho é a direção.
A rotina do destino é a certeza.
Toda rotina tem a sua beleza.

Arnaldo Antunes


Sensações (2ª Propaganda da Natura)

A alegria é a rotina do verão.
A ousadia é a rotina da invenção.
A brisa é a rotina da carícia.
A rotina da água é a delícia.
O encontro é a rotina da esquina.
A rotina dos olhos é a menina.
A sensação é a rotina do calor.
A rotina do corpo é o frescor.
A rima é a rotina da poesia.
A rotina da folga é o meio-dia.
A liberdade é a rotina de ser.
A rotina dos sentidos é o prazer. 


Não consegui achar a autoria, mas vou continuar procurando.

Publicado em 20/1/2010 16:22:49



Fragmento de um poema antigo...

* * *
Em que fragmento se oculta agora
a verdade da estrela que acendemos
no coração da tempestade? (...)
 A verdade da estrela se multiplica
na vasta quinquilharia rejuntada
com resinas de sonhos que não se renderam.
E brilha com uma luz espantada
recolhida na eterna tensão
entre um e outro fragmento de sonho
capaz de capturar a força oculta
que os olhos dos inimigos não decifram...”


Publicado no Space em 22/12/2009 17:21:09


quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Poema do amigo aprendiz

Quero ser o teu amigo. Nem demais e nem de menos
Nem tão longe e nem tão perto. 
Na medida mais precisa que eu puder. 
Mas amar-te sem medida e ficar na tua vida, 
Da maneira mais discreta que eu souber. 
Sem tirar-te a liberdade, sem jamais te sufocar. 
Sem forçar tua vontade. 
Sem falar, quando for hora de calar. 
E sem calar, quando for hora de falar. 
Nem ausente, nem presente por demais. 
Simplesmente, calmamente, ser-te paz. 
É bonito ser amigo, mas confesso é tão difícil aprender! 
E por isso eu te suplico paciência. 
Vou encher este teu rosto de lembranças, 
Dá-me tempo, de acertar nossas distâncias...



Publicado em 15/12/2009 18:30:32 no Space

Afinidade


A afinidade não é o mais brilhante, mas o mais sutil, delicado e penetrante dos sentimentos.  O mais independente. 

Não importa o tempo, a ausência, os adiamentos, as distâncias, as impossibilidades.
Quando há afinidade, qualquer reencontro retoma a relação, o diálogo, a conversa, o afeto, no exato ponto em que foi interrompido. Afinidade é não haver tempo mediando a vida. 

É uma vitória do adivinhado sobre o real. Do subjetivo sobre o objetivo. Do permanente sobre o passageiro. Do básico sobre o superficial.

Ter afinidade é muito raro.  Mas quando existe não precisa de códigos verbais para se manifestar.

Existia antes do conhecimento, irradia durante e permanece depois que as pessoas deixaram de estar juntas.

O que você tem dificuldade de expressar a um não afim, sai simples e claro diante de alguém com quem você tem afinidade. 

Afinidade é ficar longe pensando parecido a respeito dos mesmos fatos que impressionam, comovem ou mobilizam.

É ficar conversando sem trocar palavra. É receber o que vem do outro com aceitação anterior ao entendimento. 

Afinidade é sentir com. Nem sentir contra, nem sentir para, nem sentir por, nem sentir pelo.

Quanta gente ama loucamente, mas sente contra o ser amado. Quantos amam e sentem para o ser amado, não para eles próprios. 

Sentir com é não ter necessidade de explicar o que está sentindo. É olhar e perceber. É mais calar do que falar.

Ou quando é falar, jamais explicar, apenas afirmar. 

Afinidade é jamais sentir por. Quem sente por, confunde afinidade com masoquismo.

Mas quem sente com, avalia sem se contaminar. Compreende sem ocupar o lugar do outro.

Aceita para poder questionar. Quem não tem afinidade, questiona por não aceitar. 

Só entra em relação rica e saudável com o outro, quem aceita para poder questionar.

Não sei se sou claro: quem aceita para poder questionar, não nega ao outro a possibilidade de ser o que é, como é, da maneira que é.

E, aceitando-o, aí sim, pode questionar, até duramente, se for o caso. Isso é afinidade. 

Mas o habitual é vermos alguém questionar porque não aceita o outro como ele é. Por isso, aliás, questiona.

Questionamento de afins, eis a (in)fluência. Questionamento de não afins, eis a guerra. 

A afinidade não precisa do amor. Pode existir com ou sem ele. Independente dele. A quilômetros de distância.

Na maneira de falar, de escrever, de andar, de respirar. Há afinidade por pessoas a quem apenas vemos passar, por vizinhos com quem nunca falamos e de quem nada sabemos. Há afinidade com pessoas de outros continentes a quem nunca vemos, veremos ou falaremos. 

Quem pode afirmar que, durante o sono, fluidos nossos não saem para buscar sintomas com pessoas distantes, com amigos a quem não vemos, com amores latentes, com irmãos do não vivido? 

A afinidade é singular, discreta e independente, porque não precisa do tempo para existir.

Vinte anos sem ver aquela pessoa com quem se estabeleceu o vínculo da afinidade!
No dia em que a vir de novo, você vai prosseguir a relação exatamente do ponto em que parou.

Afinidade é a adivinhação de essências não conhecidas nem pelas pessoas que as tem. 

Por prescindir do tempo e ser a ele superior, a afinidade vence a morte, porque cada um de nós traz afinidades ancestrais com a experiência da espécie no inconsciente. Ela se prolonga nas células dos que nascem de nós, para encontrar sintonias futuras nas quais estaremos presentes.  Sensível é a afinidade.

É exigente, apenas de que as pessoas evoluam parecido. Que a erosão, amadurecimento ou aperfeiçoamento sejam do mesmo grau, porque o que define a afinidade é a sua existência também depois. 

Aquele ou aquela de quem você foi tão amigo ou amado, e anos depois encontra com saudade ou alegria, mas percebe que não vai conseguir restituir o clima afetivo de antes, é alguém com quem a afinidade foi temporária. E afinidade real não é temporária. É supratemporal. Nada mais doloroso que contemplar afinidade morta, ou a ilusão de que as vivências daquela época eram afinidade. A pessoa mudou, transformou-se por outros meios.

A vida passou por ela e fez tempestades, chuvas, plantios de resultado diverso. 

Afinidade é ter perdas semelhantes e iguais esperanças, é conversar no silêncio, tanto das possibilidades exercidas, quantos das impossibilidades vividas. 

Afinidade é retomar a relação do ponto em que parou, sem lamentar o tempo da separação. Porque tempo e separação nunca existiram.

Foram apenas a oportunidade dada (tirada) pela vida, para que a maturação comum pudesse se dar.

E para que cada pessoa pudesse e possa ser, cada vez mais, a expressão do outro sob a forma ampliada e refletida do eu individual aprimorado.



ARREBATA-ME




arrebata-me
toma-me pra ti
como a um copo de água pra matar tua sede
se não mais procuro cogumelos pelos campos,
se perco sempre o último trem na estação fria,
se a imagem refletida no espelho já não é a minha,
se meu corpo pede descanso do labor diário,
se minha voz desafinada não canta a música certa,
nada disso importa:
arrebata-me
toma-me pra ti
como a um copo de água pra matar tua sede

Marcos Freitas. Do livro: Raia-me fundo meu sonho tua fala.

Postado em 4/12/2009 17:45:00 no falecido Space


Acromegalia - Uma Doença Rara e Silenciosa


Atualizado em 08/05/2017.

O desconhecido causa medo.
Mas, tão ruim quanto, é ter o desconhecido e não sabê-lo.

O principal aprendizado de 2015 foi:  pior que um diagnóstico ruim é diagnóstico algum.
O principal aprendizado em 2016: continuamos na batalha.
O principal desafio de 2017: mudar o que podemos e deixar a natureza no seu processo.

A C R O M E G A L I A

Rapidamente falando,  trata-se de algo insidioso, silencioso, e se desenvolve em função de um tumor, em sua maioria benigno, que cresce na hipófise (ou pituitária), liberando hormônio do crescimento (GH/IGF-1). Como passou a fase do estirão, as extremidades é que serão desenvolvidas. É importante citar que a Acromegalia não é a única doença que tem como pivô o adenoma hipofisário. 

A hipófise é uma glândula que produz/regula a produção vários hormônios atuantes por todo o corpo. Uma coisinha miúda e com um poder de fogo tremendo.

A experiência nos mostrou que se ela ocorrer na fase da adolescência, que já é um tanto complexa, pode ser menos percebida que os padrões já determinados e encontrados em outros casos. É um meio de caminho e transição estranhos, tendo em vista a impossibilidade de ser datado o início do caso de macro-adenomas aos 21 anos. O diagnóstico poderia ter sido  gigantismo seis, sete anos antes? Ou não? O que houve neste meio de caminho? Não temos a mínima ideia.

Resumindo este aprendizado: nos últimos meses descobrimos muitas coisas sobre a doença, médicos, farmácia de alto custo, plano de saúde, cirurgia, riscos e pós, tratamentos, resultados, etc. Tudo é relevante. Tudo é aprendizado. Porém, nem tudo é compreensível, mas sabemos contra o que lutar.

Nosso desejo é que o conhecimento sobre o tumor de hipófise e essa doença sejam difundidos e que os especialistas continuem abraçando essa causa, ainda com muitas incógnitas. E nós as temos.

Ficam as dicas:

1) A insulina está alta (descoberto por causa da queda dos cabelos)? 2) Tem síndrome do túnel do carpo? 3) E desvio de septo e apneia? 4) Está engordando sem motivo aparente e não consegue emagrecer? 5) Aumentou o nº do calçado? 6) Os anéis não cabem mais? 7) As mãos estão fofinhas, iguais as dos bebês? 8) Tem dores de cabeça sem motivação conhecida? 9) Tem perda do campo visual de um ou ambos olhos (visão periférica)? 10) Transpira de modo excessivo? Esses sintomas associados, necessariamente, não todos, é um alerta para procurar um Endocrinologista. Esclarecemos que é essa é uma experiência nossa e, em separado, cada item possuía o seu sentido e o seu tempo, tendo sido um quebra-cabeças bastante difícil de montarAs mudanças, entretanto, se tornaram mais céleres.

Busque as informações em estudos e sites confiáveis. Peça referências médicas. Veja textos acadêmicos.

Nossa primeira indicação foi a Neuroendocrinologia da UnB/HUB, porém, começamos, de fato, no HRT, com a Dr. Lara e Equipe (cujo encaminhamento foi principiado pela Dra. Juliana Thomas) e tudo deu muito certo e pudemos conhecer e ser assistidas por médicos muito bons e de larga experiência, da rede pública e também via convênio, e de forma rápida. O tratamento é contínuo e está sendo feito no HUB, com uma médica de grande competência e sua equipe, Dra.Luciana Naves, e medicação a custo quase zero, via Farmácia de Alto Custo.

No dia 16 de outubro 2016 a cirurgia realizada pelo Neurocirurgião Dr. Luís Augusto e o Otorrinolaringologista, Dr. Marcio Nakanishi, completou um ano. Mas ainda há muito a ser feito, até conseguirmos descer o nível do IGF1 para uma dosagem onde possamos corrigir o que dá para ser corrigido, e sem grandes desconfianças. Creiam-nos: já estivemos em situação bem mais complexa durante esse período.

Nossos Agradecimentos a esses excelentes profissionais, à família pelo permanente apoio, aos amigos pelas conversas, consolos, lanches no hospital, as saídas estratégicas, caronas, aos colegas de trabalho por terem me aturado quando eu estava surtada (ops, vou revisar esse tempo verbal depois), e aos meus chefes imediatos pela compreensão nas saídas constantes, felizmente já mais esparsas, para as consultas e exames.

A imagem é de Maurice Tillet. Foi a mais distante que encontramos, sem ter que justificar muito, para mostrar a vocês. Na dúvida, faça uma busca e entenda o que essa doença faz e a importância de sua descoberta e tratamento rápidos.


Por último, a intenção de divulgar para vocês é dar conhecimento de algo que existe e que pode passar despercebido em função da convivência com o Acromegálico.  De fora, se vê melhor.  Acho que é o único caso aceitável de intromissão. Mas seja sutil, afinal, a última palavra é do Neuroendócrino.



Assembleia Ocorrida em 06/01/2016, às 17h - Data Base 2016/Sindiserviços DF

Clique para ver a CCT 2016: 

ResultadoData base 2016




Mais notícias de hoje no Face!!

A reunião com os patrões inicialmente prevista para acontecer nesta quinta-feira 07, foi remarcada pelo sindicato patronal para à tarde da próxima segunda-feira 11.

https://www.facebook.com/SindiservicosDf/posts/511909265637826

- - -

Galera,
Ópera sem resumo, pelo menos por enquanto...
Nova Assembleia agendada para o próximo dia 13, às 17h.

- - - 

"Trabalhadores terceirizados do Distrito Federal (DF), em Assembleia Geral da Data-Base 2016, no final desta tarde de quarta-feira 06, rejeitam por unanimidade a proposta patronal de reajuste salarial de 5% e aumento no tíquete alimentação de R$ 28,00. 


A direção do Sindiserviço-DF estará reunida com os patrões na manhã desta quinta-feira 07 e manterá na mesa negociação o reajuste aprovado pelos trabalhadores do menor salário base de R$ 1.150,00, reajuste salarial de 15% para os demais salários e aumento no tíquete alimentação dos atuais R$ 24,00 para R$ 35,00 juntamente com a preservação e ampliação das cláusulas sociais da Convenção Coletiva de Trabalho da Categoria.

Foi também aprovado a realização de nova Assembleia Geral da Data-Base 2016 para a próxima quarta-feira 13, às 17 horas, no estacionamento do Teatro Nacional de Brasília - próximo à Rodoviária do Plano Piloto."