terça-feira, 24 de maio de 2011

CAMPO MINADO - JESSÉ


Trinta anos. É o tempo que tem a gravação do LP “Voa Liberdade” do Jessé. Lindas canções dentre as quais destaco a faixa  “Campo Minado”.


Trinta anos. Foi o tempo que demorei para entender o que tanto me atraía nesta canção.

Veja parte da letra...


“Ah! Meu coração é um campo minado
Muito cuidado, ele pode explodir
E se depois de tão dilacerado
For desarmado por quem há de vir

Alguém que queira compensar a dor
Plantar o sonho e ver nascer a flor
Alguém que queira então me residir
E explodir meu coração de amor.”


Quer a canção completa em vídeo? Vide  http://www.youtube.com/watch?v=rF_CB_hWLGY

(Estribilho da canção Campo Minado, composta por Mário Maranhão / Mário Marcos / Maxcilliano )






segunda-feira, 23 de maio de 2011

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Tocando em Frente

A vida sempre segue o seu curso...

****

...Todo mundo ama um dia
Todo mundo chora um dia
A gente chega
E o outro vai embora
Cada um de nós
Compõe a sua história
Cada ser em si carrega
O dom de ser capaz
De ser feliz...

(Almir Sater/Renato Teixeira)


****

PRECISA-SE


"Sendo este um jornal por excelência, e por excelência dos precisa-se e oferece-se, vou pôr um anúncio em negrito: precisa-se de alguém homem ou mulher que ajude uma pessoa a ficar contente porque esta está tão contente que não pode ficar sozinha com a alegria, e precisa reparti-la. Paga-se extraordinariamente bem: minuto por minuto paga-se com a própria alegria. É urgente, pois a alegria dessa pessoa é fugaz como estrelas cadentes, que até parece que só se as viu depois que tombaram; precisa-se urgente antes da noite cair porque a noite é muito perigosa e nenhuma ajuda é possível e fica tarde demais. Essa pessoa que atenda ao anúncio só tem folga depois que passa o horror do domingo que fere. Não faz mal que venha uma pessoa triste porque a alegria que se dá é tão grande que se tem que a repartir antes que se transforme em drama. Implora-se também que venha, implora-se com a humildade da alegria-sem-motivo. Em troca oferece-se também uma casa com todas as luzes acesas como numa festa de bailarinos. Dá-se o direito de dispor da copa e da cozinha, e da sala de estar. P.S. Não se precisa de prática. E se pede desculpa por estar num anúncio a dilacerar os outros. Mas juro que há em meu rosto sério uma alegria até mesmo divina para dar."


Clarice Lispector